HOMENAGEADO DO MÊS

HOMENAGEADO: Lula Cardoso Ayres, pintor Pernambuco de vanguarda, sua obra impressiona pelas formas. É um iluminado.
Período: 01 de novembro de 2012 a 31 de dezembro de 2012.

domingo, 26 de junho de 2011

PANELA DO MUNDO

Conselho de segurança alimentar
Conferência mundial
Especulação na panela do povo
A mesma conversa de novo
O faminto terminal
Sem comida e sem dinheiro
Ministros (raposas) que tomam
Conta do galinheiro


Crítica a falta de eficácia da ONU que se reuniu recentemente para discutir a fome no mundo e não se tem medidas práticas em curto prazo de tempo. No entanto, para decidir sobre guerra o gasto e a decisão é imediata.

NÃO ME DEIXE SÓ

Não me deixe só!
Não sou o mar!
Minha vida tá um pó!

Não me deixe só!
Não sou o sol!
Minha vida tá um nó!

Homenagem aos "drogados" que necessitam de atenção da família e da sociedade.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

EU AINDA PENSO EM TI

Eu ainda penso em ti.
Sinto o teu abraço.
Sinto teu cheiro.
Tamanho de paixão.
Fui! Voltei!
Em ti pensei.

Uma noite maravilhosa.
Teus lábios e tu manhosa.
Seu sorriso de menina.
É um prazer pensar.
E o coração bate por você.
Inferno e verão.
Não fico sem te ver.

No meu peito tem o nome...
O seu...

Só posso dizer te amo...

terça-feira, 14 de junho de 2011

O CAMPEÃO

Haja coração!
Agora campeão!
Não pare!
Persista!
As dificuldades, risos!
Não há luz, lave o rosto!

Olhe o caminho...
Vá em frente!
Há alguém olhando por você!
Seu Deus!
Focar no objetivo.
Força!
Não desista!

Você é importante!
Acredite!
A força está contigo.
Escute a voz do coração amigo.

BOHEMIA

A cerveja!
Ser primeira...
É como primeira dama.
O primeiro amor.
É real como a realeza,
Dourada como os mais sublimes símbolos.
O malte e sua realeza.

Paraíso sobre o cristal.
Gelada ao sol não em igual.
Se a cerveja nasceu no Egito,
Não sei.
No Brasil é lei.
Bohemia a cerveja que amei.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

AOS MEUS OLHOS

Estrelas carinhosas,
Ígneas rosas.
Na amplidão da vida,
Uma palavra perdida.

No caminho eterno,
A nudez de um mar.
A força do moderno,
Um clarão solar.

Uma luz enchendo o espaço.
Uma divina aurora
Em cada passo.

A pedra bruta,
Outro mundo agora,
Seu coração escuta.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

VOU COM VOCÊ

Não sei para onde...
Meu pensamento voa por você.
Procuro uma razão,
Sinto abrir o coração.

Escuto uma música,
Novamente voa a imaginação.
Sentimento, luz, emoção.
Procuro entender a paixão.

Ando pelas ruas a procura não te encontro.
Mas o que sinto por alguém,
Que nem conheço.
É o amor que mereço.

Meu sucesso é estar ao seu lado.
É viver intensamente esse amor.
Parece que o tempo não apaga essa vontade.
Um adulto sem idade.

sábado, 4 de junho de 2011

DO TORPOR

Do torpor ao assombro...
Da poética perseguição.
Aos olhos sobre o peso do teu corpo.
Luxúria, líquidos e lembranças.
No intercurso o gosto.
Na devoção as fantasias...
Contemplação.

De sortilégio...
Após sonhos, poesia da segunda-feira.
Pessoas, pecados e ofícios.
Obstáculos? O silêncio.
No mar sentir o Graal...
Na intimidade lembranças sobre
Modernos faraós.

No descanso, gotas de feitiço.
Na caçada a chuva, a dúvida...
Apenas com a pena,
A beleza de atos de amor.

Somos homens, tudo bem! Vidas!
Resumo ser objeto num retrato.
Na poesia recomendações.


Homenagem ao Poeta e Filósofo Mario Sergio Sales baseado em temas de suas poesias.

PICA-PAU

Uma Ave falante ou não?
Seu bico forte então!
Reluzente linguajar.
Não é Ave, é uma figura sem “iguá”

Seu verso caipira.
Também conhecida poesia matuta.
Seu coração o inspira.
Fala do povo, sua alegria e sua luta.

Não é Ave, mas é, também, Maria.
Tem nome de santo,
Sua poesia é seu milagre e seu encanto.

Seja no “desabafo do eleitor”,
“Cópia fiel”... “Prumode que”.
Recita sempre seus poemas com amor.


Homenagem ao poeta José Maria Sales, o PICA-PAU.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

SÊNECA

“Da vida retirada...”

Avaliando o caminho do bem e do mal.
Contemplar a verdade.
Conduzir a vida num único princípio.


“Da tranqüilidade da alma...”

“Volte-me para o meu retiro!”
Julgando de modo benevolente.
Devemos ter uma cuidadosa escolha.


“Da felicidade...”

Explorar o caminho para avançar.
Fundamento da vida feliz:
Viver simples e livre.



Homenagem ao filósofo e amigo Mario Sergio Sales.